Processo de Admissão

 

A admissão em "Ares do Pinhal" pressupõe:

› uma preparação para este projecto terapêutico

› um apoio psicoterapêutico posterior.

 

A proposta de admissão é feita pelo terapeuta, ou por uma instituição tecnicamente credenciada. O pedido concretiza-se por uma Carta de Candidatura à comunidade terapêutica, obrigatória, onde o candidato deve focar pelo menos os seguintes aspectos:

› o que se tem passado na sua vida

› o que se passa agora

› porque quer ir

› o que espera encontrar

› que projectos tem à saída

 

A avaliação da candidatura é feita por um coordenador médico de Ares do Pinhal, numa entrevista que consta de dois tempos:

1 - anamnese de acordo com um protocolo

2 - entrevista conjunta com a família (quando existe) e redacção da declaração de compromisso.


A entrada na Comunidade Terapêutica efectua-se após estar feita a regularização do processo administrativo.

 

 

Condições de Admissão:

 

A pessoa admitida na comunidade terapêutica tem que:

1) Aderir voluntariamente a este projecto terapêutico

2) Ter estado em seguimento terapêutico prévio

3) Ter uma avaliação médica do seu estado de saúde, incluindo: Análises Clínicas: Hemograma, VS, Uremia, Glicemia, Creatinémia, TGO, TGP, Gama GT, VDRL, HIV1, HIV2, Marcadores de Hepatite, Urina II, Boletim de Vacinas actualizado, Micro ou Rx Tórax PA

4) Ser portador da sua Carta de Candidatura

5) Aceitar as Regras Gerais.

6) Ser portador dos seguintes documentos: Bilhete de Identidade, Cartão do Serviço Nacional de Saúde ou de outro Sistema de Saúde, Cartão de Isenção de taxa moderadora A entrada na Comunidade Terapêutica efectua-se após estar feita a regularização do processo administrativo.

 

 

Na admissão o residente deve trazer adaptado à sua pessoa...

 

a) Tabaco, só para o dia de entrada.

b) Roupa adequada para a época em quantidade moderada: camisas, camisolas, t-shirts, roupa interior, casacos, blusões, calças, saias, kispos, calçado, chinelos de banho, etc.

c) Roupa e calçado de trabalho: botas de borracha (impermeáveis), roupa velha, etc.

d) Roupa e calçado de desporto: fato de treino, calções, ténis, calções/fato de banho, toalha de praia, etc.

e) Toalhões de banho, toalhas de rosto, roupão, duas mudas de lençóis (mínimo), edredão ou cobertores, fronhas, pijamas.

f) Artigos de higiene pessoal: 1 escova e copo de dentes, 1 pasta dentífrica, 1 espuma para a barba, gilletes, 1 corta-unhas, 1 tesoura pequena, 1 champôo, 1 pente ou escova de cabelo, 1 sabonete, 1 caixa de pensos rápidos, 1 pacote de algodão, 1 desodorizante, 1 embalagem de pensos higiénicos ou equivalente, 1 perfume, 1 after-shave, 1 caixa de cotonetes, linhas e agulhas de costura, produtos de beleza (maquilhagem), etc...

 

 

E em caso nenhum deve trazer...

 

a) Qualquer tipo de substância psicoactiva não autorizada, incluindo bebidas alcoólicas.

b) Rádio, gravador, compact-disk, etc. (na 1ª fase)

c) Produtos alimentares: chocolates, doces, etc.

d) Dinheiro, cheques, cartões de crédito, chaves, etc.

e) Objectos de valor: ouro, jóias, etc.

 

Informamos que, em virtude de esta Instituição ter Protocolo assinado com o IDT, que assume a comparticipação de 80% das despesas de internamento, a comparticipação a cargo do utente é de 180,00 € de mensalidade e mais ou menos 135,00 € de despesas pessoais (produtos de higiene, medicamentos, tabaco, despesas de lazer, deslocações, etc...) em regime de conta corrente, totalizando assim sensivelmente 315,00 € mensais.

Mais se informa que, em caso de dificuldades financeiras que não permitam o pagamento das despesas de internamento, é possível solicitar o apoio da Segurança Social, o que deve começar a ser tratando na área de residência antes do possível internamento.

 

Para dar início ao processo de admissão, ou para obter mais esclarecimentos, por favor contactar a Sr.ª D.ª Amélia Silva Miguel, que é quem gere a lista de entrada nesta Instituição, através do telemóvel n.º 919 662 809.